Um segundo e Poft !!

Um segundo é o suficiente. Uma fração de segundo é tempo o bastante para mudar uma vida. Em um minuto se concebe um filho, se ganha um jogo, se perde a esperança… Um tempo tão curto que não se pode fazer nada, não dá nem pra esticar os braços e impedir. Ninguém sabe quando o mal vem, mas ele vem em alguns segundos, e o que importa é sua reação.

Minha boca estava seca, meus olhos embaçados, mal conseguia respirar. Mas eu corria, corria como se soubesse o caminho, mal via as pessoas se desviando, nem sabia o que eu dizia, corri tanto como se no final daquele corredor estivesse Deus de braços estendidos para salvar meu filho, e não duvido que realmente tenha sido assim.

Somente uma coisa vinha na minha mente “a mulher que correu até o profeta por causa do seu filho”, a trajetória mais difícil da vida. A minha dor era de parar a respiração, sentia uma pontada no âmago do meu ventre, algo que me fazia curvar, e pedia “Doutor, faça tudo que o senhor puder!” , mas sabia que não se tratava de algo entre o médico e eu, tinha certeza que chegara o momento no qual eu teria que encarar uma verdade da qual eu fugia “Deus ainda me ouve?”

Imagino aquela mulher a galope, pensamentos bons conflitando com os que insistem em aparecer na mente “Como vou viver sem meu filho? Será que ele vai voltar a ser a alegria em pessoa que ele era? Como? Será?”. A bíblia diz que de longe o profeta a viu chegando e mandou o servo perguntar se estava tudo bem, ela respondeu que sim. O quê? O filho morrendo e ela diz que estava tudo bem, acredito que assim como eu, ela entendeu que muitas situações não tem muito a ver com o que realmente está acontecendo, estão relacionadas a um objetivo maior. Para a mulher de Suném o problema era entre ela e o profeta (que representava Deus naquela situação), assim como o meu era entre eu e Deus.

Será que Deus me ouviria? Será que estaria ao alcance da sua graça? Será que meu currículo espiritual era suficiente para que Deus olhasse pra mim?  Descobri uma coisa boa no desespero, você não consegue ser hipócrita, fazer demagogia, nem enrolar pra dizer alguma coisa. No meio do desespero você é absolutamente você.  “ Salva meu filho!!” Frase curta, e cheia de tantas coisas que só as lágrimas podiam dizer. Mas Deus queria muito mais do que meu filho curado.

Quando pude entrar para ficar com o bebê, minhas pernas tremiam, o ar faltava, e eu é quem queria estar naquele leito. O médico me disse pra manter a calma, porque meu filho precisava da mãe bem pra ficar com ele, mas aquela criança nem parecia meu filho. Nada de sorriso, nada de palminhas, nada de gracinhas, só um bebezinho chorando de dor. Eu não podia suportar aquilo, não conseguiria, então me lembrei da parte em a mulher agarrada no pé do profeta diz que não ia largá-lo enquanto ele não fosse com ela. Somente Deus poderia me ajudar a suportar aquilo, assim abraçada no meu filho eu pedi. Pedi companhia, pedi que Ele empurasse aquela maca comigo, que Ele segurasse o bebê pra tomar a injeção, que se sentasse ao meu lado durante aquela noite interminável.

Na madrugada uma voz ecoou um louvor no corredor, algo assim “Filho eu quero tanto, enxugar seu pranto… Filho eu quero ser teu Deus!”

Ser meu Deus, que privilégio. Quando cheguei em casa com meu filho nos braços, não tinha palavras pra agradecer, fiquei olhando ele dormir e sei que Deus recebeu meu louvor!

 Se Deus feriu meu filho pra chamar minha atenção, não vou me chatear, se Ele transformou algo ruim em uma situação de reconciliação, também não vou criar caso, o fato é que Ele me ouviu, e fez além do que eu podia pensar. Minha família orando e clamando a Deus ( orei muito por isto!), meu marido largando um vício (também orei por isto) e meu filho mais forte do que nunca, quem pode contestar  uma situação assim.

Não sei por qual situação quem está lendo vem passando, nem sei se alguém lê isto, mas preste bem atenção, se esta tal situação não é algo entre você e Deus e se for, lembre da música Ele só quer ser Teu Deus!

“Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR, o teu Deus, que te ensina o que é útil e te guia pelo caminho em que deves andar.

Também a tua posteridade seria como a areia, e os teus descendentes, como os grãos da areia; o seu nome nunca seria eliminado nem destruído de diante de mim. ”Isaias 48:17-19

Aquele que veio para unir!!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: